Treinamento Institucional do Hospital Nipo-Brasileiro compartilha conhecimentos sobre Sepse

Postado em: 19/09/2016

O Dia Mundial da Sepse foi lembrado no dia 13 de setembro. Para marcar essa data, o Hospital Nipo-Brasileiro (HNB) promoveu o Treinamento Institucional “O Valor da Vida! O Tempo é Agora”, reunindo cerca de 100 profissionais da instituição, com palestras e apresentação de estudos sobre a doença.

A sepse é um enorme problema de saúde pública no mundo, com incidência crescente. Embora os números reais não sejam conhecidos, estima-se entre 15 a 17 milhões de casos de sepse por ano no mundo, e cerca de 670 mil no Brasil.

A letalidade brasileira é elevada. Recentemente, um estudo conduzido pelo ILAS (Instituto Latino-Americano da Sepse) em 227 unidades de terapia intensiva no Brasil, concluiu que 30% dos leitos de UTI estão ocupados por pacientes com sepse, e a taxa de letalidade é de 55%. Dessa maneira, é importante alertar os profissionais de saúde para a gravidade do problema.

“O reconhecimento precoce é a chave para o tratamento adequado. Todas as instituições deveriam treinar suas equipes para reconhecer os primeiros sinais de gravidade, principalmente nos serviços de urgência. O tratamento adequado nas primeiras horas, com medidas simples, pode salvar vidas”, informa a coordenadora de Enfermagem do Hospital Nipo-Brasileiro, Enfa. Silvana Crisci, que também apresentou o protocolo de Sepse da Instituição.

“A mortalidade por sepse é alta, até pelo desconhecimento dos próprios profissionais de saúde. Todos precisam ter a necessária humildade e compreensão de que o importante é lutar pelo nosso paciente. Além da conscientização sobre a gravidade da sepse, disponibilizamos informações técnicas nestes eventos, que são promovidos por uma equipe multidisciplinar”, afirma o superintendente geral do HNB, Dr. Walter Amauchi.

Além das apresentações, foram exibidos os filmes “Campanha Sobrevivendo à Sepse” e “O Valor da Vida”. A Enfa. Cristiane Moreno mostrou um painel sobre as estatísticas da Sepse na instituição. O treinamento foi encerrado com uma apresentação teatral.

Saiba mais sobre a Sepse:

O que é a sepse?
A sepse é uma condição de risco de vida que surge como resposta do corpo a uma infecção, danificando os seus próprios tecidos e órgãos. Ao invés de uma infecção local causar uma inflamação local, que seria a resposta apropriada a uma infecção, agora temos uma resposta inflamatória sistêmica à infecção. A sepse é a principal causa de morte por infecção em todo o mundo, apesar dos avanços da medicina moderna, como vacinas, antibióticos e cuidados intensivos. Milhões de pessoas ao redor do mundo morrem de sepse todos os anos.

Como essa 'inflamação' pode resultar em morte?
Esta resposta inflamatória pode levar a alterações circulatórias como, por exemplo, a queda da pressão arterial e desidratação. Isto pode comprometer a capacidade do sistema circulatório de oferecer, adequadamente, oxigênio e outros suplementos para os tecidos. Tal comprometimento pode resultar na disfunção de órgãos, como o pulmão, coração, rins e cérebro. Pode ainda levar ao choque, falência de múltiplos órgãos e, consequentemente, à morte, principalmente se não for reconhecida e tratada precocemente.

Quem está em risco de ter sepse?
Todas as pessoas podem ter sepse, mesmo aquelas saudáveis. No entanto, aqueles com diabetes, câncer, infecção pelo HIV, tratados previamente com quimioterapia, usuários de corticosteroides ou aqueles que apresentam qualquer forma de imunossupressão, bem como recém-nascidos prematuros e idosos são os mais suscetíveis às formas mais graves de infecção.

Fonte:
ILAS – Instituto Latino-Americano de Saúde.


Compartilhe: