Simpósio de TEV reúne profissionais para reciclar conhecimentos

Postado em: 23/10/2015

Uma doença de alta frequência no ambiente hospitalar, que requer prevenção e atenção permanente da equipe médica. Em outubro, o Hospital Nipo-Brasileiro (HNB) realizou o “II Simpósio Profilaxia TEV - Abordagem Multiprofissional no Combate ao Tromboembolismo”, com presença de cerca de 150 participantes.

O termo TEV (tromboembolismo venoso) engloba duas condições frequentes, que são a trombose venosa profunda (TVP) e o tromboembolismo pulmonar (TEP), que é a causa de morte evitável mais comum no paciente hospitalizado. A detecção da TVP pode ser difícil, já que metade dos pacientes não apresentam quadro clínico evidente.

“Foi um bom resultado, porque esse evento mostra a importância de reciclar os conhecimentos. Todos os dias, buscamos reforçar para nossos profissionais o quanto é importante este trabalho, para estimular que se faça a profilaxia, melhorando a cada dia. É um tema que apesar de antigo, é atual, e as pessoas gostam de saber mais”, ressaltou o coordenador do Pronto Atendimento Adulto, Dr. Antônio Carlos Nogueira.

Programação

A Enfª especialista de produtos Meditronic, Claudia Gonçalves, abriu o ciclo de palestras, explanando sobre “Tromboembolismo Venoso – Efetividade da Profilaxia Mecânica”, apresentando métodos, estudos e tratamentos. “É uma iniciativa muito importante, para conseguirmos prevenir, principalmente a embolia pulmonar, que é uma das maiores causas de incidência de morte hospitalar”, explicou.

Em seguida o Coordenador do Grupo de Joelho do Departamento de Ortopedia do HNB, Dr. Jorge Yamashita, apresentou o tema “Risco, Prevenção e Diagnóstico do TEV em Cirurgias do Pé - TEV em Trauma que Requer Imobilização”. “As pesquisas de incidência de TEV nos Estados Unidos mostram comprometimento de 300 a 600 mil pessoas anualmente, levando a óbito de 60 mil pessoas ao ano. É uma estatística muito alta e precisamos trabalhar para diminuir este índice”, apontou.

Na apresentação da Enfª do setor de pré-internação do Hospital, Maria Adenilda Alves, o tema abordado foi “TVP em Mulheres que Fazem Uso de Anticoncepcional Oral”. “Estudos mostram que mais de 100 milhões de mulheres no mundo aderiram a esse método contraceptivo, ressaltando que 61,5% das mulheres entre 20 a 29 anos que desenvolveram TVP usavam esse método de prevenção”, afirmou.

Na segunda parte do Simpósio, o “Programa de Certificação por Distinção na Profilaxia de TEV” foi o tema da apresentação da Diretora Executiva do Instituto Qualisa de Gestão (IQG), Dra. Taissa Satto Mayor. O gerente médico do Hospital Nipo-Brasileiro, ginecologista e obstetra, Dr. Rodrigo Borsari, explicou a “Profilaxia TEV no Ciclo Puerperal Gravídico”, apresentando dados de estudos e o protocolo da Instituição sobre o tema.

Em seguida o fisioterapeuta, Dr. Arthur Pacheco Junior e a Enfa Aline Fernanda Trize, ambos do HNB, explanaram sobre o tema “Baixo Risco - Atuação da Equipe Multiprofissional”, focando a “deambulação”, procedimento realizado com o objetivo de acelerar e estimular a capacidade do paciente para caminhar ou se mover.

A Presidente da Comissão de Profilaxia de TEV da Instituição, Enfª Tomomi Hasegawa, falou sobre “Cenário Atual em Profilaxia TEV – HNB“ e o Dr. Antônio Carlos Nogueira encerrou a programação de apresentações, com o tema “Novos Anticoagulantes Orais”.

“Fiquei feliz com o resultado do evento, porque o auditório ficou lotado, todos puderam se atualizar e saber mais sobre a TEV. Avaliamos que é importante que esse Simpósio seja multidisciplinar, porque o Hospital é formado por uma equipe, todos precisam trabalhar juntos”, destacou a Enfa Tomomi.

Para finalizar a programação, foi realizada uma mesa de discussões para prestar mais esclarecimentos sobre a TEV, mediada pelo Enf. da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), José Dias dos Santos, com a presença dos profissionais: Dr. Jorge Liozi Yamashita (ortopedista), Dr. Rodrigo Borsari  (ginecologista e obstetra), Dr. Arthur A. Pacheco Junior (fisioterapeuta), Dr. Antônio Carlos Nogueira (cardiologista) e Enfª Tomomi Hasegawa.


Compartilhe: