Outubro Rosa – Mastologista do HNB reforça importância da prevenção

Postado em: 10/10/2016

O Outubro Rosa é um dos principais eventos do ano, porque conscientiza as mulheres sobre a prevenção do câncer de mama, que sem dúvida é uma grande preocupação, pois observa-se, atualmente, um aumento progressivo na sua incidência. É o segundo tipo de câncer mais frequente na mulher perdendo apenas para o de pele (não melanoma) e segundo estimativa do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) até o final de 2016 pode-se confirmar 57.960 novos casos da doença.

Em sintonia com a campanha mundial, o mastologista do Hospital Nipo-Brasileiro (HNB), Dr. Carlos Itio Tanaka, reforça que a detecção precoce é a principal forma de prevenção que existe. “Esta por sua vez é realizada pela Mamografia e o diagnóstico confirmado pela biopsia. Deve-se ressaltar que quanto mais cedo for descoberto o câncer, melhor será o prognóstico. Diagnósticos realizados em estágios iniciais proporcionam tratamentos menos agressivos e mais efetivos. ”

O especialista alertou ainda que é preciso estar atenta ao sintoma mais frequente da doença: a presença de nódulo. Porém, de forma mais rara, outros sintomas também podem estar associados a doença como fluxo papilar hemorrágico ou não e alterações na pele (retrações, abaulamentos e ou edema). “Quanto ao tratamento podemos dizer que existem, fundamentalmente, o local (Cirurgia e Radioterapia) e o sistêmico (Quimioterapia e Endocrinoterapia) ”, explicou.

Os principais fatores de risco do câncer de mama são: sexo feminino, idade (maiores de 50 anos), histórico familiar (primeiro grau direto) ou questões pessoais: ausência de filhos, primeira gravidez após os 30 anos, uso de hormônios externos, consumo de álcool, doença mamária prévia, radiação torácica e obesidade após a menopausa. Vale destacar que a doença também pode acometer homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos.

(Foto: Raissa Lira)

Dr. Carlos Itio Tanaka é formado pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP); realizou Residência Médica e Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) na mesma Instituição e pertence ao corpo clínico do Hospital Nipo-Brasileiro na especialidade de Mastologia.


Compartilhe: