Novembro Azul – Urologista do HNB conscientiza sobre o câncer de próstata

Postado em: 01/11/2016

Por Raissa Lira

A campanha Novembro Azul chama atenção de todos para a saúde do homem, em especial para lembrar da importância da realização de exames que podem diagnosticar e acelerar o tratamento do câncer de próstata, já que o Dia Mundial de Combate à doença é comemorado no dia 17 deste mês.

Segundo o urologista do Hospital Nipo-Brasileiro (HNB), Dr. Paulo Kouiti Sakuramoto, o câncer de próstata é o mais comum no sexo masculino, acometendo aproximadamente 1 em cada 6 homens. “Os casos no Brasil estão aumentando, uma vez que aumentou a procura deste público pelos serviços médicos para prevenção, o que não acontecia no passado, porém ainda há muitos que nos procuram em fases adiantadas do câncer”, revelou o especialista que esclarece na entrevista a seguir importantes questões para conscientizar sobre a doença.

Quais são os fatores de risco?
Dr. Paulo Kouiti Sakuramoto - Se o pai, irmão ou tio tiver câncer de próstata, aumentam as chances; o excesso de peso pode contribuir também para esse tumor e existe ainda evidências que mostram uma maior incidência entre homens negros.

Como surge esta doença?
Dr. Paulo Kouiti Sakuramoto -
É mais comum a descoberta após 50 anos de idade. Na maioria dos homens ocorre o aumento prostático decorrente do aumento no número de células glandulares da próstata. Pode ocorrer a malignização de uma dessas células durante esse aumento, essa célula cresce desordenadamente e rapidamente levando ao câncer de próstata.

Quais são os sintomas?
Dr. Paulo Kouiti Sakuramoto -
O principal sintoma é dificuldade ao urinar, mas pode não haver qualquer sintoma, daí a necessidade de procurar um urologista para prevenção.

Causa complicações graves no organismo? Se sim, quais?
Dr. Paulo Kouiti Sakuramoto -
As principais complicações numa fase adiantada da doença podem ser: obstrução para urinar, sangramento na urina, insuficiência renal necessitando de sonda ou algum cateter no rim até dialise.

Como é realizado o diagnóstico?
Dr. Paulo Kouiti Sakuramoto -
A detecção precoce é feita por um simples exame de toque e dosagem de Antígeno Prostático Específico (PSA) no sangue.

Como é realizado o tratamento?
Dr. Paulo Kouiti Sakuramoto -
Numa fase inicial existem quatro opções de tratamento que devem ser discutidas e compartilhadas com a família:  cirurgia, radioterapia, medicações ou até vigilância ativa (em que os pacientes são acompanhados de perto para monitorar qualquer sinal de progressão da doença) em algumas circunstâncias.

(Foto: Denis Fonseca)

Dr. Paulo Kouiti Sakuramoto é Urologista do HNB, formado pela Faculdade de Medicina da USP, com Especialização no Hospital das Clínicas da FMUSP, Membro da Associação Americana de Urologia e Membro da Sociedade Brasileira de Urologia.


Compartilhe: