Enxaqueca, uma grande dor de cabeça que incomoda

Postado em: 05/02/2015

A enxaqueca é um dos tipos de dores de cabeça ou cefaleia que se caracteriza por uma dor pulsátil em um dos lados da cabeça ou, às vezes, dos dois lados, acompanhada geralmente de fotofobia (aversão a luz) e/ou fonofobia (aversão a som), com crises que variam de 4 a 72 horas, podendo ser, porém, mais curtas em crianças.  Segundo dados do Ministério da Saúde, de 5 a 25% das mulheres e de 2 a 10% dos homens são afetados pela enxaqueca. Na entrevista a seguir, o Superintendente Clínico do Hospital Nipo-Brasileiro (HNB) e médico responsável pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt), Dr. Sérgio Okamoto, explica o que é e como tratar essa dor que afeta milhares de pessoas em todo o mundo.

1. O que é a enxaqueca?
Dr. Sérgio Okamoto - Dor de cabeça crônica.
Conhecida também como Migrânea.

2. Quais são os sintomas e como ela se desenvolve?
Dr. Sérgio Okamoto - Dor de cabeça latejante (pulsando), geralmente acometendo em um dos lados (hemicraniano); início de pequena intensidade (insidioso) que vai aumentando gradativamente com duração de horas até dias; em alguns casos “luzes ou flashes” cintilantes (aura)em seu campo visual no inicio da crise; fotofobia (luz que incomoda); náuseas e vômitos.

3. A partir de que idade ela pode aparecer?
Dr. Sérgio Okamoto - Mais em mulheres, e em todas as idades com incidência maior em adultos (20 a 55 anos), crianças menos e menos ainda nos mais velhos.

4. O que pode desencadear uma crise e por quê?
Dr. Sérgio Okamoto - Muitas vezes desencadeada devida a alteração significativa de suas rotinas diárias, como dormir pouco ou muito; ter suas refeições tardiamente; tomar muito sol; exercícios físicos ou atividades mentais em excesso e etc.  Alguns alimentos, temperos ou bebidas podem desencadear algumas crises como queijos, embutidos, alimentos gordurosos, chocolates, frutas cítricas e secas, adoçantes, condimentos como pimenta, mostarda, glutamato monossodico (Aji-no-moto), curry, e principalmente bebidas alcoólicas.

(Foto: Divulgação) 5. Como é feito o diagnóstico?
Dr. Sérgio Okamoto - Pelos sintomas e pela história da doença (eminentemente clínico).

6. Como é possível tratar a doença? Existe cura ou algum tratamento preventivo?
Dr. Sérgio Okamoto - A enxaqueca tem duração limitada (horas até dias) e analgésicos comuns tem boa eficácia quando no início da crise ou com medicações específicas para este fim no auge de sua dor.

7. Há casos de pessoas que relatam que após o uso de aparelho ortodôntico as crises desaparecem. Há uma relação entre a estrutura dentária e a enxaqueca ou isso pode ser considerado um mito?
Dr. Sérgio Okamoto -
Sim.

8. É possível prevenir/evitar a doença? Se sim, como?
Dr. Sérgio Okamoto -
Existe um controle maior das crises quando se conhece o (s) fator (es) desencadeante (s), e eles são evitados; sua prevenção as vezes podem ser medicamentosas (betabloqueadores, antidepressivos e alguns anticonvulsivantes) que dependendo de sua frequência e intensidade podem ser administradas.

9. Qualquer pessoa pode sofrer de enxaqueca ou somente quem é predisposto?
Dr. Sérgio Okamoto -
Qualquer pessoa pode ter enxaqueca, mas também existe uma predisposição genética.

10. Que fatores determinam uma predisposição à enxaqueca?
Dr. Sérgio Okamoto -
Aqueles que se alimentam mal sem nenhum critério e que não tem um hábito regrado de seus horários.

11. Por que tantas pessoas sofrem desse mal hoje em dia?
Dr. Sérgio Okamoto -
diversidade de opções da vida cotidiana (trabalho e Lazer); a ansiedade, impaciência e as preocupações produzidas por esses” novos tempos” e etc.

12. A enxaqueca pode causar outras doenças? Se sim, quais?
Dr. Sérgio Okamoto -
Todas relacionados pela dor recidivantes como Hipertensão; gastrite; depressão e etc.

13. Qual a diferença da enxaqueca para outros tipos de cefaleia?
Dr. Sérgio Okamoto -
Existem muitas diferenças que dependendo dos agentes causadores poderão ter outro tipo de cefaleia ou ser secundária a alguma outra doença.

14. Há mais alguma informação relevante sobre o assunto que você queira acrescentar?
Dr. Sérgio Okamoto -
Antes do diagnóstico de Enxaqueca, o médico deverá descartar as inúmeras outras causas de cefaleia, para que se possa fazer o devido tratamento e um seguimento apropriado.
Lembrar que os paciente com enxaqueca também podem ter outras doenças e cefaleia ser um dos seus sintomas.

Dr. Sérgio Okamoto (Foto: Raissa Lira)

Dr. Sérgio Okamoto é Superintendente Clínico do Hospital Nipo-Brasileiro e médico responsável pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho.

 


Compartilhe: