Dermatologista do HNB alerta sobre câncer de pele

Postado em: 28/09/2015

É preciso estar atento a manchas, verrugas e lesões, já que o câncer de pele é o tipo mais frequente no Brasil, com 25% dos tumores malignos diagnosticados, de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). O dermatologista do Hospital Nipo-Brasileiro (HNB), Marcos César Floriano, esclarece na entrevista a seguir importantes questões relacionadas a doença.

O que causa o surgimento do câncer de pele?
Dr. Marcos César Floriano - A radiação ultravioleta (exposição ao sol) tem muita relação com o aparecimento dos cânceres de pele. O acúmulo dessa exposição ao longo da vida é um fator de risco, principalmente em pessoas de pele clara. Existem algumas pessoas que têm uma predisposição genética também.

Quais são os sintomas?
Dr. Marcos César Floriano - O câncer de pele pode se apresentar de diferentes maneiras. Via de regra pode ser uma ferida que não cicatriza, ou um caroço um pouco avermelhado, ou uma pinta escura de aspecto irregular, mas pode aparecer de maneira diferente dessas citadas também.

Existe mais de um tipo de câncer de pele, quais são os mais comuns?
Dr. Marcos César Floriano - Existem diferentes tipos de câncer de pele. O mais comum se chama carcinoma basocelular. Há também o carcinoma espinocelular e o melanoma. Outros tipos de câncer de pele são mais raros.

Como é realizado o diagnóstico?
Dr. Marcos César Floriano - Inicialmente deve-se procurar um médico, se possível um especialista (dermatologista) para uma avaliação. De acordo com o caso, o médico pode solicitar alguns exames para ajudar no diagnóstico.

Como é realizado o tratamento?
Dr. Marcos César Floriano - O tratamento será feito de acordo com o tipo de câncer de pele, sua localização, seu tamanho, etc. A retirada cirúrgica do câncer de pele é o tratamento mais comum. Outros procedimentos de tratamento podem ser feitos, de acordo com cada caso.

Câncer de pele tem cura? Se sim, como? Se não, por quê?
Dr. Marcos César Floriano - A possibilidade de cura dependerá do tipo do câncer de pele e do diagnóstico precoce. O Carcinoma Basocelular é curável na quase totalidade de casos. O Carcinoma Espinocelular e, especialmente, o Melanoma têm a sua chance de cura aumentada quanto mais precoce for feito o diagnóstico.

Como podemos prevenir?
Dr. Marcos César Floriano - Como a maioria dos cânceres de pele está relacionada à exposição à radiação ultravioleta (sol), a proteção solar é o cuidado mais importante para a sua prevenção. O exame dermatológico (de toda a pele) a cada ano, após os 40 anos de idade, é importante para a detecção precoce de casos. As pintas (sinais) da pele devem ser acompanhadas regularmente, mesmo que sejam de nascença. Qualquer lesão que apareça na pele e não desapareça em alguns dias, deve ser examinada para verificar a sua origem. Tratamentos realizados em lesões de pele que não tenham sido corretamente diagnosticadas podem levar a complicações no futuro.

Dr. Marcos César Floriano, dermatologista do HNB. (Foto: Raissa Lira)

Dr. Marcos César Floriano, dermatologista do HNB.


Compartilhe: